Por que o plástico demora tanto pra se decompor? | Minuto da Terra

Anúncios

A mesma química que torna o plástico super resistente, leve e flexível também faz com que seja quase impossível se livrar dele, principalmente por causa das suas ligações químicas. Novos tipos de plástico e práticas, porém, estão tentando mudar esse cenário – e o nosso planeta.

Anúncios

Neste vídeo você aprendeu sobre:
0:03 Resistência e formas do plástico
0:11 Decomposição do plástico
0:25 Etileno
0:31 Polietileno
0:40 Usos do plástico
0:56 Ligações de carbono
1:20 Poliácido Láctico
1:27 Ligações de carbono-oxigênio
1:41 Reciclagem do plástico
1:56 Ácido Poliláctico
Ajude o Minuto da Terra com Bitcoins! 1MinutoorXBibbBVRTqKuhqA51gVAcZ3pK

Contato: leonardo@escarlatte.com

Faça parte do Minuto da Terra! https://apoia.se/minutodaterra
Você também pode fazer uma doação e ajudar o canal a crescer: http://bit.ly/doarMDT

Quer aprender mais sobre esse assunto? Confira algumas sugestões de pesquisa:
– Polímero: substância cuja estrutura molecular consiste em um grande número de unidades similares ligadas covalentemente;
– Ligação covalente: forte ligação química caracterizada pelo compartilhamento de um ou mais pares de elétrons entre átomos;
– Cadeia de espinha dorsal: longa série de átomos covalentemente ligados que criam a cadeia contínua da molécula;
– Bioplástico: tipo de plástico, geralmente biodegradável, derivados de fontes renováveis de biomassa, como óleos e gorduras vegetais, amido de milho, amido de ervilha ou microbiota;
– Cisão: quebra de uma cadeia de moléculas no nível de ligação;
– Biodegradação microbiana: uso de micróbios para quebra de moléculas em formas menores e menos nocivas.

O Minuto da Terra oferece uma visão divertida do meio ambiente em nossa volta em apenas alguns minutos! Não esqueça de clicar em “Gostei” e se inscrever caso tenha curtido. É grátis!

Acompanhe o Minuto da Terra no Facebook: https://www.facebook.com/MinutoDaTerra
E no Twitter: https://twitter.com/MinutoDaTerra

Vídeo anterior: Quanta comida existe na Terra?
https://www.youtube.com/watch?v=K-Vsszlp-8A

Esse vídeo é uma tradução de “MinuteEarth: Are Plastics Too Strong?”
https://www.youtube.com/watch?v=0qgPnXBq7Q8

Tradução oficial e autorizada do canal MinuteEarth, criado por Henry Reich.
http://www.youtube.com/user/minuteearth
Créditos: Peter Reich, Emily Elert, Alex Reich, Kate Yoshida, Ever Salazar e David Goldenberg.
Música por Nathaniel Schroeder
http://www.soundcloud.com/drschroeder

Tradução e dublagem: Leonardo Gonçalves Souza
Edição de vídeo: Ricardo Gonçalves Souza

Fontes (em Inglês)

Albertsson, A. and Hakkarainen, M. (2017). Designed To Degrade. Science. 358 (6365). 872-873. Retrieved from: http://science.sciencemag.org/content/358/6365/872

De Hoe, G., Zumstein, M., Tiegs, B., Brutman, J., McNeill, K., Sander, M., Coates, G., and Hillmyer, M. (2018). Sustainable Polyester Elastomers from Lactones: Synthesis,Properties, and Enzymatic Hydrolyzability. Journal of the American Chemical Society. 140: 963-973. Retrieved from: https://pubs.acs.org/doi/10.1021/jacs.7b10173

Tokiwa, Y., Calabia, B., Ugwu, C., and Aiba, S. (2009). Biodegradability of Plastics. International Journal of Molecular Sciences. 10: 3722-3742. Retrieved from: http://www.mdpi.com/1422-0067/10/9/3722

Rydz, J., ,Sikorska, W., Kyulavska, M., and Christova, D. (2015). International Journal of Molecular Sciences. 16: 564-596. Retrieved from: http://www.mdpi.com/1422-0067/16/1/564

Hillmyer, M. (2017). The Promise of Plastics from Plants. Science. 358 (6365). 868-870. Retrieved from: http://science.sciencemag.org/content/358/6365/868

Hillmyer, M. (2017). Department of Chemistry, University of Minnesota. Personal Communication.

Deixe uma resposta